Hiperqueratose

Hiperqueratose (calos) no cotovelo dos cães

29 de dezembro de 2016 Postado por Sem categoria 0 comentários em “Hiperqueratose (calos) no cotovelo dos cães”

Calosidades, os chamados calos, não são exclusividade dos humanos, os cães também sofrem com este desconforto. Eles calos se dão devido ao aumento da quantidade de queratina na pele do cão, e se chama hiperqueratose, que é o aumento de espessura da pele, dando origem aos “calos de apoio”. E podemos observar esse relevo na pele de cachorros de porte grande e idosos, em sua maioria.

Espessa, sem pelos e grossa, essas são as características da região da pele afetada.

Como esses calos se formam, você sabe?

Os calos normalmente se formam nos cotovelos, que são regiões menos desprovidas de gordura. Ao deitar-se o animal se apoia nesta região que tende a amortecer o atrito entre o chão e o osso. Com esse desgaste a pele começa a ficar mais espessa, devido ao depósito de queratina, para compensar este impacto, gerando o aspecto de calo (hiperqueratose).

Temos como evitar os calos nos cães?

Diminuir o atrito entre a área propensa para o desenvolvimento de calos, e lugares ásperos onde o cão se apoia é uma maneira de evitar e minimizar os calos.

Também podemos evitar esses calos oferecendo um lugar macio para o cão deitar, como camas, almofadas e colchões. Pátios e quintais normalmente têm o piso duro e com irregularidades facilitando arranhões.

O sobrepeso facilita o desenvolvimento de calos?

Os cães com sobrepeso sofrem impactos maiores, e consequentemente tem uma tendência maior de se debruçar e apoiar os cotovelos devido ao peso. Este é mais um dos diversos motivos para manter o peso saudável de seu pet. Fique sempre atento, é possível regular o sobrepeso com rações específicas e passeios rotineiros. Manter a região de calo sempre hidratada, com produtos específicos, também ajuda a não haver rachaduras e machucados.

Os calos podem oferecer risco ao cão?

Pelo fato dos calos se desenvolverem em uma região com pouca ou nenhuma sensibilidade, o animal não sente dores caso haja algum machucado, que é comum nestas situações. Consequentemente é importante a inspeção nestas áreas para evitar algum tipo  de evolução ou machucado no local, levando a uma escara de decúbito.

Escaras é o nome da lesão na pele e no tecido subjacente causada pela pressão prolongada na pele. Essas escaras de decúbito são caracterizadas por um machucado séptico (com bactérias) que não foi tratado, evoluindo para feridas grandes, podendo gerar episódios de febre e até sepse (infecção espalhada para a corrente sanguínea) se não for tratado.

Ainda não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Este campo é obrigatório!

<small>Você poderá utilizar estes <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags e atributos:<br> <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>